Tem pilantragem até no suco de uva

É impressionante. Tá lá o sujeito tomando suco de uva industrializado, se achando “o natural”, e nem sabe direito o que está bebendo, porque o fabricante mente no rótulo. Depois de leite com água oxigenada e soda cáustica e produtos com transgênicos sem aviso ao consumidor, agora tacam açúcar no suco de uva e omitem a informação no rótulo. Tudo fora da lei. As informações são da Agência Notisa, a partir de estudo de pesquisadores da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Pesquisa avalia características de sucos de uva integral

Resultados mostram que as três marcas de suco de uva analisadas encontram-se fora dos padrões estabelecidos pela legislação brasileira em vigor, com valores elevados de açúcares totais e açúcares não redutores.

A área cultivada com videiras no Brasil atinge atualmente 60 mil hectares, sendo os estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Bahia os principais produtores. Minas Gerais e Mato Grosso vêm logo em seguida com uma área de aproximadamente mil hectares. Uma parte da produção é utilizada na fabricação de vinhos e a outra na de sucos de uva. Para se ter uma idéia, o consumo de sucos de uva aumentou significativamente nos últimos anos, passando de 150 ml per capita até 1995 para 390 ml per capita, em 2003. Embora, nesse período, as exportações brasileiras de sucos de uva tenham crescido em valores absolutos, em termos relativos, o mercado interno tem absorvido a maior proporção dos sucos produzidos no Brasil. Nesse sentido, Merce Santana e equipe da Universidade Federal de Lavras resolveram avaliar três marcas de diferentes sucos de uva integral oriundos de duas regiões do Brasil (Sudeste e Centro-Oeste).

Os sucos foram avaliados quanto às seguintes análises: sólidos solúveis (°Brix), acidez titulável (AT), pH, vitamina C, açúcares redutores, totais e não-redutores. De acordo com artigo publicado na edição de maio/junho de 2008 da revista Ciência e Agrotecnologia, “o suco de uva possui em sua composição elevado teor de açúcar, glicose e frutose, considerado, por isso, um alimento energético. Os açúcares presentes na uva variam de 15 a 30% em função de vários fatores como o clima, solo, estádio de maturação e variedade”.

No trabalho, os pesquisadores constataram variabilidade entre as diferentes marcas de sucos de uva, evidenciando que estas se encontram fora dos padrões estabelecidos pela legislação brasileira em vigor. Segundo eles, “levando-se em consideração os elevados valores de açúcares totais e não redutores, pode-se inferir que houve adição de sacarose nas três marcas dos sucos analisados, porém nenhuma das três marcas apresentou em seus rótulos a informação da adição de açúcares como determina a legislação”.

Dessa forma, os especialistas ressaltam a importância da fiscalização desses produtos. “As três marcas de suco de uva analisadas encontram-se fora dos padrões estabelecidos pela legislação brasileira em vigor, com valores elevados de açúcares totais e açúcares não redutores, indicando adição de sacarose sem especificação no rótulo. Isso pode comprometer diretamente a qualidade do produto que chega ao consumidor”, destacam no artigo.”

 

Tags: , , , , , ,

17 Respostas to “Tem pilantragem até no suco de uva”

  1. Reinaldo Says:

    Quais os produto analisados e condenados ?

  2. Rafael Fortes Says:

    A matéria não informa. Não sei se são citados no estudo.

  3. rubens josé da silva Says:

    seria importate que assim como a materia foi publicada, que o consumidor ficasse sabendo quais foram essas marcas para que não desse oportunidade de comercialização de produtos não confiavel

  4. Lanlan Marsula Says:

    Matéria lixo, fala, fala e não diz nada. Cadê a marca analisada??

  5. José Eugênio Says:

    E ai Sr. Rafael Fortes, qual a marca do suco de uva????

  6. Pepito Says:

    Tem pilantragem nesta materia!!! cadê as marcas analisadas?

  7. Tal & Tal Says:

    Cadê as marcas q foram analisadas? Essa matéria é tão duvidosa quanto as marcas não confiáveis. Mostra cara Brasil!

  8. silvia Says:

    Porque não divulgaram as marcas,assim evitaria o consumidor de comprar,pra que colocaram essa matéria então?

  9. Rafael Fortes Says:

    As únicas pessoas que poderiam responder são os responsáveis pela pesquisa. Mas, considerando que várias empresas vêm processando cientistas cujas pesquisas revelam problemas nos produtos, é compreensível que muitos venham evitando mencionar os nomes dos fabricantes e das marcas.

  10. Fernando Says:

    Isso não existe cara, se fosse verdade isso aí, as marcas teriam sido reveladas, isso não faz sentido, arranca essa matéria daí então…

  11. ivan Says:

    Matéria inútil

  12. Allan Barreto Says:

    O Rafael não nominou as marcas de suco de uva porque ele não é o autor do texto acima. Ele simplesmente o copiou de: CARACTERIZAÇÃO DE DIFERENTES MARCAS DE SUCOS DE UVA
    COMERCIALIZADOS EM DUAS REGIÕES DO BRASIL
    Characterization of different trading marks of grape juice in two regions of Brazil
    Merce Teodora Aguil Santana1, Heloisa Helena de Siqueira1, Helen Cristina dos Reis2 Luiz Carlos de Oliveira Lima3, Richardson Júnior Lacerda Silva

  13. Allan Barreto Says:

    Tal como na “pilantragem” dos sucos de uva, o texto também fui, digamos, apropriado indevidamente, sem citação de autoria e fonte (http://www.scielo.br/pdf/cagro/v32n3/a27v32n3.pdf).

  14. Rafael Fortes Says:

    É evidente que não sou o autor do texto. Por isto ele está entre aspas. O texto é uma reprodução de uma notícia de agência de notícias. A notícia é justamente, divulgar o resultado do artigo mencionado. Os créditos dos autores estão no interior do texto (que, pelo jeito, não foi lido).

  15. Rafael Fortes Says:

    É dura a vida do blogueiro. Burrice, má-fé ou ambos?

  16. Allan Barreto Says:

    Aspas são sinais mágicos!

  17. Allan Barreto Says:

    Rafael, qual a sua dificuldade em citar a autoria e a origem do referido texto? Qual o sentido de postar um texto que não contem qualquer identificação das possíveis marcas de sucos “pilantras”? Pode não ser má-fé ou burrice como você nominou, mas é correto publicar um texto com sérias denúncias sem identificar marcas e, muito menos, os tais denunciantes? Menos, por favor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: