Uma iniciativa contra a política de extermínio

A Comissão de Direitos Humanos da ALERJ realizou audiência pública para discutir os autos de resistência – mecanismo pelo qual se registram os assassinatos cometidos por policiais em situações supostamente de confronto. Lendo a matéria produzida pelo mandato Marcelo Freixo (PSOL/RJ), ficamos sabendo que o primeiro “auto de resistência” foi registrado em 1969.

Uma semana depois, uma nota divulgada pelo mesmo mandato articula o assunto com a troca no comando da PM fluminense.

Abaixo, o vídeo produzido pela delegação do Rio de Janeiro para o Tribunal Popular realizado em São Paulo em 2008.

*  *  *

Como os bravos leitores que vêm aqui regularmente notaram, tem sido difícil atualizar o blogue. Não se trata de falta do que dizer ou de menos barbaridades acontecendo no Rio, no Brasil e no mundo. É falta de tempo para ficar no computador, aliada a muitas viagens (ficar afastado de casa, do Rio, da rotina e do computador atrapalha à beça…) e compromissos profissionais. Somam-se a isso alguns textos ou recados que comecei a escrever e não consegui concluir (como esse aí em cima, que só finalizei hoje).

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: