McLanche Infeliz

 

O Brasil de Fato deu bela capa e matéria de página dupla sobre a exploração dos trabalhadores e as ilegalidades trabalhistas cometidas pela multinacional McDonald’s. Como era de se esperar de um veículo comprometido com o jornalismo crítico, a reportagem dá nome aos bois: um dos donos da franquia no Brasil é o banqueiro e ex-presidente do Banco Central (no governo FHC), Armínio Fraga, através da Gávea Investimentos.

O bom de ler uma matéria destas é que ficamos sabendo que não é só a Nike que viola leis, agride certos parâmetros éticos e explora menores de idade no Sudeste Asiático. Senhores que posam de intelectuais neoliberais na mídia gorda (e em campanhas eleitorais de ex-esquerdistas, como quando Fernando Gabeira foi candidato a prefeito do Rio, em 2008) também o fazem, sob nossas barbas, em cada shopping ou esquina das grandes cidades. Salvo por ações do Ministério Público do Trabalho, o Estado brasileiro finge que não vê.

Abaixo, um trecho. Repare na quantidade e qualidade dos crimes trabalhistas cometidos pelo McDonald’s. E no valor ridículo arbitrado pelo juiz para indenizar um trabalhador que teve sua saúde arruinada pelos alimentos fornecidos pelo patrão. É isto que vale a saúde de um trabalhador, segundo certas cabeças da justiça brasileira.

As investigações realizadas pelo MPT a partir da denúncia do Sinthoresp confirmaram as seguintes irregularidades: não emissão dos Comunicados de Acidente de Trabalho (CAT); falta de efetividade na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes; licenças sanitárias e de funcionamento vencidas ou sem prazo de validade, prorrogação da jornada de trabalho além das duas horas extras diárias permitidas por lei, ausência do período mínimo de 11 horas de descanso entre duas jornadas e o cumprimento de toda a jornada de trabalho em pé, sem um local para repouso.

O MPT também apontou irregularidades na alimentação fornecida aos trabalhadores: apesar de oferecer um cardápio com variadas opções, o laudo da prefeitura de São Paulo reprovou as refeições baseadas exclusivamente em produtos da própria empresa por não atender às necessidades nutricionais diárias. Em relação à alimentação, o McDonald´s chegou a ser condenado, em outubro de 2010, pela Justiça do Rio Grande do Sul a indenizar em R$ 30 mil um ex-gerente que, após trabalhar 12 anos e se alimentar diariamente com os lanches fornecidos pela rede de fast food, engordou 30 quilos.

E aí, vai um McLanche Feliz?

Anúncios

Tags: , , , , , ,

2 Respostas to “McLanche Infeliz”

  1. Rapidinhas « A Lenda Says:

    […] professores – por diversos motivos, alguns deles citados na decisão judicial (outros estão aqui). Além disso, é uma poderosa ferramenta de assédio moral dos chefes (e de vale-tudo para as […]

  2. Rapidinhas « A Lenda Says:

    […] mencionei antes reportagens do Brasil de Fato sobre ilegalidades trabalhistas praticadas cotidianamente pelo […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: