Tuberculose olímpica

A Agência Pública publicou uma excelente reportagem sobre a incidência de tuberculose no Rio de Janeiro. É mais um recorde para a Cidade Olímpica do prefeito Eduardo Paes (PMDB) e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Rifar boa parte dos recursos estatais de saúde para organizações sociais (OS) foi uma iniciativa dos governos destes partidos. Disseram que privatizar ia melhorar…

Um trecho:

De acordo com urbanistas e arquitetos, as ações de urbanização e melhorias das favelas estão praticamente paradas há dois anos. E para o presidente do IAB-RJ, Pedro da Luz Moreira, é difícil não relacionar essa “pausa” com a reta final dos projetos olímpicos: “No meu entendimento, deixaram as favelas para lá. O prefeito nos chamou em 2011 para fazer um concurso público. Ele declarou que gostaria de ter para 2020 todas as favelas urbanizadas. Selecionamos 40 equipes de arquitetos, sociólogos etc., mas a prefeitura só contratou 11 equipes. Nós não queríamos uma atuação pontual porque senão você supervaloriza uma favela que está aqui e subvaloriza outra que está lá. Perde a confiança da população, faz remoções brancas. Por isso, O IAB saiu em 2013, e hoje estamos sem programa de urbanização, o que era uma constante desde o Favela Bairro, em 2007.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: